Contact Us

Use o formulário à direita para nos contactar.


São Paulo

The Coffee Traveler by Ensei Neto

MERCADO

Fazedores e a 4ª Onda do Café

Ensei Neto

 Conjunto de Coquetelaria, L. Ferré.

Conjunto de Coquetelaria, L. Ferré.

O meu grande Companheiro de Viagem Daniel Kondo me comentou um dia sobre um amigo seu que era um aficcionado por drinques, mas tão aficcionado que fazia questão de conhecer bares icônicos por suas criações. Foi quando ele me apresentou ao Luiz Ferré, que é produtor artístico e um autêntico geek da coquetelaria!
Ao escolher um coquetel, Ferré inicia sua pesquisa com um minucioso estudo de sua história e dos seus componentes, além dos conceitos envolvidos. Daí parte para o mundo em busca dos endereços para experimentar as melhores execuções. Em seguida, faz a seleção dos ingredientes e começa uma rotina de treinamento rigoroso até que, "shazam", a química sensorial se mostre perfeita!
A primeira bebida que ele preparou foi um Negroni, que apesar de sua aparente simplicidade, envolve rigor técnico quase sublime para que o equilíbrio dos diferentes sabores se pronunciem harmonicamente.
E a experiência foi inesquecível!

Essa busca incansável de conhecimento de alta qualidade, que possa responder às questões mais simples e outras nem tanto, somada à sede de experimentar de tudo sobre o tema escolhido é o que caracteriza o espírito geek. Essa expressão, que começou com o pessoal de TI - Tecnologia da Informação, tornou-se um elegante sinônimo para os apaixonados que se tornaram quase obcecados pelo que fazem. O primeiro passo para despertar esse espírito geek, basta presentear as crianças com incríveis conjuntos como o Pequeno Laboratório Químico ou o Poliopticon, que permitia construir desde lupas a telescópios.
Brincar com as sutilezas das ciências da natureza desperta o gosto por aventuras cerebrais...

Em todos os campos, tudo começa com um determinado tema atraindo pessoas pela simples curiosidade, vindo a se tornar um hobby e, em seguida, uma paixão indômita.
E no café, esse movimento não foi diferente...

As chamadas Ondas do Café são identificadas pelo seu modelo de negócio junto ao consumidor.
A 1ª Onda se caracteriza pelo definição de um local específico de consumo, as Cafeterias, que tiveram sua origem ainda no Século XVII com o Café Florian. Esse modelo, que perdurou até os anos 1980, tinha no nome da cafeteria o seu principal símbolo.

A 2ª Onda se formou com as novas cafeterias a partir dos anos 1980, onde um personagem redesenhado conquistou o mundo: o Barista.
Profissional especializado no serviço de café, o barista ganhou destaque ao ter atividade ampliada junto ao consumidor, sugerindo novas experiências com diferentes origens de café. Sem dúvida, esta onda ganhou projeção com a fundação da primeira organização voltada ao mercado de cafés de alta qualidade, a SCAA - Specialty Coffee Association of America, que hoje tem o nome de SCA - Specialty Coffee Association, após fusão com a SCAE, entidade irmã da Europa.

A 3ª Onda iniciou o processo de aproximação entre cafeicultores e consumidores através das renovadas cafeterias e microtorrefações de cafés especiais, ainda na esteira da missão a qual a SCAA havia originalmente se proposto. A transparência nas relações comerciais, estimulando modelos comerciais como o Fair Trade/Comércio Justo, fez com que os consumidores passassem a compreender que a origem de excelentes cafés deveria ter seu devido reconhecimento. 

Certamente você deve conhecer alguém que começou a produzir pães de levain/fermentação natural em casa, bem como pessoas que passaram a receber os amigos para um jantar preparado em uma renovada cozinha repleta de equipamentos, panelas e facas de excelente qualidade, tal qual a cozinha de um restaurante exemplar.
Sim, o ato de cozinhar e receber mudou nestes últimos anos e, sem dúvida, fez com que as pessoas passassem a se dedicar à pesquisa de ingredientes e de receitas. Este é um claro sinal de amadurecimento do mercado.

A 4ª Onda do Café segue a mesma lógica.
Num passado recente, uma grande comunidade de Coffee Lovers e Coffee Geeks se formou no Brasil, inicialmente em pequenos grupos ou roda de amigos, ampliando-se para o espaço virtual até atingir um número de pessoas que surpreende. Essa comunidade é o Clube do Café, que abriga um surpreendente número de Coffee Lovers! 
É gente que fala de café com muita paixão, aliás muito autêntica por não se tratar sua atividade profissional! 
O que caracteriza essa comunidade de Coffee Lovers (os que estão começando) e Coffee Geeks (os que já são mais avançados) é a busca por conhecimento de alta qualidade, pelo compartilhamento de informações e conhecimento e, principalmente, pela avidez na busca por novas experiências. Sim, é um pessoal que entende que o saber é como o espaço sideral, sem fronteiras e que está pronto para ser explorado!
Muitos dos Coffee Geeks têm verdadeiras cafeterias em sua casa e hoje o que se observa é a verticalização estrutural, ou seja, assim como os Cozinheiros Domésticos, chegou o momento em que ter uma micro/nano torrefação doméstica é uma realidade!

É por isso que o tema do 4º Jamboree Brasil Café, que acontecerá nos dias 03 e 04 de junho próximo e é o primeiro e ainda único evento focado nos Coffee Lovers e Coffee Geeks, tem como mote "Você ainda vai torrar o seu próprio café!". Vislumbramos e percebemos a grandiosidade desse panorama e, por isso, a grade de atividades desta edição do Jamboree conterá toda a informação e conhecimento possível sobre esse tema. 

E para reforçar nossa visão do que é realmente essa a  4ª Onda do Café, veja este vídeo produzido pelo Roberto Pimentel, um Coffee Geek que adaptou um forno doméstico e o transformou num torrador de café: